Santa Catarina registra mais de 500 casos de dengue em janeiro até agora

Publicidade

No período de 1º a 23 de janeiro de 2016, foram notificados 559 casos de dengue em Santa Catarina, segundo boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (26), pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde. Desses, 523 (94%) casos estão em investigação, aguardando resultado laboratorial, 9 (2%) foram confirmados pelo critério laboratorial e 27 (5%) foram descartados.
Do total de casos confirmados, 7 (78%) são importados (transmissão fora do Estado) e 2 (22%) estão em investigação para definição do local provável de infecção.

Em 2015, foram notificados 11.332 casos de dengue, dos quais 3.616 casos foram confirmados (32%), 6.784 (58%) foram descartados e 932 (10%) estão em investigação. Do total de casos confirmados, 3.279 (91%) eram autóctones, 274 (7%) importados e 63 (2%) estão em investigação para identificação do Local Provável de Infecção. Em relação ao boletim anterior (publicado no dia 19 de janeiro), dos casos em investigação, foram confirmados mais cinco (5) casos de dengue, sendo três (3) autóctones de residentes no município de Pinhalzinho e dois importados.

Continua após a publicidade

Comparando os anos de 2015 e 2016, até a Semana Epidemiológica n03 de 2015 (23/01/2015), tinham sido notificados 179 casos de dengue, sendo 43 confirmados como autóctones. Já em 2016, considerando o mesmo período, foram notificados 559 casos, sendo que nenhum caso autóctone foi confirmado até o momento.

Em relação aos focos do mosquito Aedes aegypti em Santa Catarina, até a Semana Epidemiológica n003 de 2016 (de 3 a 23 de janeiro de 2016), foram identificados 697 focos, em 67 municípios. Neste mesmo período em 2015, haviam sido identificados 830 focos, em 44 municípios.

Chikungunya

No período de 1º a 23 de janeiro de 2016 foram notificados oito casos suspeitos de febre de chikungunya em Santa Catarina, todos permanecendo em investigação.

No ano de 2015, foram notificados 101 casos suspeitos de chikungunya, dos quais quatro (4%) foram confirmados, 54 (53%) foram descartados e 43 (43%) permanecem em investigação. Do total de quatro casos confirmados, um foi autóctone do município de Itajaí e outros três foram importados de outros estados. Em relação ao boletim anterior (publicado no dia 19 de janeiro), foi confirmado mais um (1) caso de Chikungunya, importado, com residência no município de Jaraguá do Sul.

Febre do zika vírus

No período de 1º a 23 de janeiro de 2016, foram notificados 31 casos suspeitos de febre do zika vírus em Santa Catarina. Destes, 4 (13%) foram confirmados, 3 (10%) foram descartados e 24 (77%) permanecem em investigação.

Todos os casos confirmados são importados e classificados pelo critério clínico-epidemiológico (após diagnóstico diferencial negativo para dengue, sarampo, rubéola e parvovírus). Estes casos foram identificados em Braço do Norte, Florianópolis e Ipuaçu, e os prováveis locais de infecção foram os estados do Mato Grosso, Rio de Janeiro e Sergipe.

No ano de 2015, foram notificados 76 casos de febre do zika virus, dos quais 9 foram confirmados pelo critério clínico-epidemiológico, sendo todos importados de outros estados, (residentes em Itapema, Laguna, Florianópolis, Bombinhas, Gaspar e Pomerode), 44 foram descartados e 23 permanecem em investigação (Tabelas 4 e 5).

O caso confirmado de febre do zika vírus no município de Itapoá não aparece no boletim, pois o paciente reside no estado de Mato Grosso.

As informações são da assessoria.

Publicidade