Servidores de Biguaçu concorrem à medalha de mérito funcional Esmeraldino Prazeres

Publicidade

Secom – No próximo dia 28 de outubro é comemorado o Dia do Servidor Público. Para marcar essa data, a Prefeitura de Biguaçu, através da Secretaria de Administração, promove desde 2011 a votação para a escolha do funcionário destaque, que receberá a medalha de mérito funcional Esmeraldino Prazeres.

A votação dos indicados é feita por voto secreto de todos os funcionários (efetivos, comissionados e contratados), no entanto, apenas servidores efetivos podem ser votados e são levados em conta os quesitos de assiduidade, pontualidade, comprometimento e disciplina.

Continua após a publicidade

As urnas estarão nos locais de trabalho nos dias 17, 18 e 19 e os resultados deverão ser encaminhados à Secretaria de Administração no dia 20 até às 14h. Entre os cinco servidores mais votados pelos colegas, será escolhido pelo grupo gestor, na presença dos secretários, superintendentes, controlador geral e procurador geral, o nome do indicado a receber a medalha, que será entregue no dia 27/10 em ato solene, no auditório da Secretaria de Educação, às 17h.

Quem foi Esmeraldino Prazeres

Nasceu em Biguaçu, no dia 24 de setembro de 1911, filho de Hermógenes José dos Prazeres e de Francisca Amélia dos Prazeres.

Em 1934, adquiriu do irmão Nilo Prazeres seu próprio negócio, um armazém de secos e molhados no bairro Rio Caveiras, quando conheceu a jovem Georgina. Em 16 de maio de 1936, casaram-se na Igreja Matriz São Luiz Gonzaga, em Brusque e tiveram 12 filhos:  Odir, Orival, Avani, Ozildo, Alicéa, Adaci, Odemir, Arlete, Auda, Ângela, Adir e Aldanei.

Candidatou-se e foi eleito vereador na eleição de 1950, pela antiga UDN, partido político do padre Rodolfo Machado, de quem era amigo íntimo.

Esmeraldino, na gestão de Cantídio Viríssimo Bernardino, por sua retidão e coragem política, foi nomeado para a função executiva na Prefeitura, na condição de tesoureiro municipal, entre 1950 e 1953, quando o então governador Irineu Bornhausen o nomeou como serventuário da Justiça para o Cartório do Crime, Júri, Execuções Criminais, Feitos da Fazenda e Eleitoral da Comarca de Biguaçu, em substituição pela aposentadoria do então titular, Pedro José Hoffmann.

Após sua aposentadoria, Esmeraldino Prazeres volta à atividade político-partidária, em 1972, sendo novamente eleito vereador, vindo a assumir a presidência da Câmara Municipal. Nessa condição, assumiu o cargo de prefeito durante 32 dias, substituindo o então prefeito Paulo Wildner, em viagem à Europa e ao seu vice-prefeito Olivério Vieira Corte, em viagem à Argentina.

Foi um exemplo incontestável de servidor dedicado, prestativo e responsável, tanto no serviço público quanto no serviço privado, sempre satisfeito e realizado pelo trabalho que realizava e era de sua responsabilidade, sempre muito querido e admirado por aqueles que com ele conviveram.

Publicidade