Tite aumenta sua soberania de títulos

Publicidade

Globo Esporte

Tite está cada vez mais marcado na história do Corinthians. Depois de um ano sabático, o técnico retornou ao Timão para aumentar sua hegemonia na lista dos treinadores mais vitoriosos pelo clube. Absoluto na conquista das taças com o triunfo no Brasileirão, confirmado após empate com o Vasco e derrota do Atlético-MG para o São Paulo, ele deve se transformar até o fim de seu contrato no comandante com mais jogos dirigindo o Alvinegro.

Continua após a publicidade

A relação de títulos de Tite no Corinthians impressiona. Começou em 2011, com uma situação semelhante a agora. O Timão havia sido eliminado na primeira fase da Taça Libertadores, pelo Tolima, mas conseguiu superar a crise e arrancou no segundo semestre para vencer o Campeonato Brasileiro.

Em 2012, o treinador levou o clube ao ápice. De forma invicta, a equipe conquistou a inédita taça da Libertadores e, em dezembro, levou também o Mundial de Clubes. Na temporada seguinte, mais dois títulos: o Timão conquistou o Campeonato Paulista e ainda bateu o rival São Paulo na decisão da Recopa Sul-Americana.

Jogadores comemoram com Tite ( (Foto- PEDRO MARTINS-ESTADÃO CONTEÚDO)
Jogadores comemoram com Tite ( (Foto- PEDRO MARTINS-ESTADÃO CONTEÚDO)

Com seis títulos, Tite aumentou sua vantagem sobre um dos maiores nomes da história do Corinthians. Oswaldo Brandão era até 2013 o técnico com mais títulos pelo clube. Ele ficou marcado pela vitória no Paulistão de 1977, acabando com um jejum de 22 anos – também venceu o estadual de 1954, além do Torneio Rio-São Paulo de 1954 e 1966.

Brandão, aliás, é o dono do recorde que Tite deve quebrar até 2017. O treinador lidera em número de jogos no comando do Corinthians. São nada menos que 435 partidas. O atual técnico alvinegro aparece em segundo, com 340, e vai encerrar a temporada com 343.

Com a disputa da Libertadores, do Paulistão e do Brasileiro, Tite vai superar a casa dos 400 jogos em 2016 e ficar ainda mais próximo de Brandão. Os números dependerão do desempenho da equipe nos torneios. A tendência, assim, é de que ele assuma a liderança no primeiro semestre de 2017 – tem contrato até dezembro daquele ano.

Publicidade