Udesc recebe alunos de Gana, Haiti, Honduras e Paraguai para estudos a partir deste semestre

Publicidade

Neste semestre, a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) recebeu seis estudantes de países da América Latina, do Caribe e da África por meio do Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), que é promovido pelo governo federal e oferece vagas a estrangeiros de nações menos desenvolvidas.

A responsável pelo apoio aos estudantes estrangeiros do PEC-G na Udesc, Lorieti Luz, explica que os acadêmicos são selecionados nos países de origem e não prestam vestibular. “Ao concluírem o curso, retornam ao seu país de origem para trabalhar”, afirma a técnica.

Continua após a publicidade

De acordo com Lorieti, existe um grande interesse por cursos como os de Administração Empresarial e Engenharia. Para cobrir as despesas no Brasil, muitos estudantes beneficiados pelo PEC-G recebem bolsas de estudos dos seus países de origem.

O governo brasileiro também dispõe de programas de apoio para os alunos, com base no mérito e na situação socioeconômica, e dará parcelas mensais de R$ 622 neste semestre para auxiliar os seis acadêmicos que estudarão na Udesc.

A universidade estadual recebeu os seguintes alunos para cursos localizados em Balneário Camboriú, Florianópolis, Joinville, Laguna e São Bento do Sul:

1. Ana Patrícia Dubon Hernandez, de Honduras (Fisioterapia);
2. Claudio José Osorio Doblado, de Honduras (Engenharia Mecânica);
3. Emmanuel Samuel Fiifi Baidoo, de Gana (Engenharia de Petróleo);
4. Ernesto Enrique Ponce Ardón, de Honduras (Arquitetura e Urbanismo);
5. Ernesto Joaquín dos Santos Olmedo, do Paraguai (Engenharia de Produção Mecânica);
6. Wednes Marcellus, do Haiti (Administração Empresarial).

Experiências positivas

Os primeiros estrangeiros do programa do governo federal chegaram à Udesc em 2003 e, desde então, as aulas da universidade já foram frequentadas por estudantes de países como Angola, Cabo Verde, Camarões, Colômbia, Equador, Guiné-Bissau, Moçambique e México.

Recém-formada em Arquitetura e Urbanismo no Centro de Educação Superior da Região Sul (Ceres), mantido pela Udesc em Laguna, a cabo-verdiana Jessica Soares Silva decidiu cursar sua graduação no Brasil por influência da irmã, que já estudava no País.

“Conheci o PEC-G através do Ministério da Educação de Cabo Verde, que disponibiliza informações sobre oportunidades de estudo em países estrangeiros”, conta.

Vinda da cidade de Mindelo, Jessica encontrou no Brasil aspectos culturais e sociais bastante parecidos ao seu país de origem. Ela destaca o acolhimento e a hospitalidade dos catarinenses, que “nos fazem sentir como se realmente estivéssemos em casa”.

Assessoria de Comunicação da Udesc
Jornalista Celia Penteado

Publicidade