Vigilância Epidemiológica de Biguaçu promove ações contra a dengue

Publicidade

A equipe do Programa de Controle da Dengue da Vigilância Epidemiológica de Biguaçu está realizando ações de prevenção para impedir a introdução do Aedes aegypti (mosquito transmissor da dengue) no município. A equipe é formada por oito agentes de endemia, um coordenador e um supervisor, que mesmo em feriados e recesso não param suas atividades, procurando detectar precocemente os focos, eliminá-los em tempo hábil e fazer a vigilância de casos suspeitos da doença.

O coordenador do Programa de Controle da Dengue, João Batista Soares, informa que só neste ano já foram instaladas 187 armadilhas em Biguaçu, que são visitadas semanalmente em empresas, comércio, escolas e residências. “Outros 86 pontos estratégicos são visitados quinzenalmente pelos agentes de endemias, tais como ferros velhos, galpões de reciclagem, cemitérios e borracharias”, completa.

Continua após a publicidade

Em 2015 já foram registrados 22 casos suspeitos de dengue de residentes de Biguaçu, sendo 19 deles descartados e 3 confirmados, todos de pacientes que viajaram para outros lugares e se infectaram fora do município.

Além dos trabalhos de detecção de criadouros de mosquitos e pesquisa vetorial especial, procedimento realizado quando há casos suspeitos de dengue na população, são realizadas atividades de prevenção e conscientização em escolas, creches, eventos da Prefeitura, grupos de idosos, cemitérios e Unidades Básicas de Saúde.

“A Vigilância Epidemiológica, em conjunto com Atenção Básica e Unidades de Atendimento em Saúde, tem papel fundamental na detecção precoce dos casos suspeitos, controle e contenção de possíveis epidemias”, explica a Aline Piaceski Arceno, enfermeira Coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Biguaçu.

“Com a grande quantidade de chuvas em nossa região e o aumento do calor com a chegada do verão, aumenta também a ameaça da dengue. As condições climáticas são ideais para a reprodução do mosquito, por isso a hora agora é de prevenção”, explica o secretário municipal de Saúde, Ângelo Ramos Vieira.

O prefeito Ramon Wollinger destaca que “somente o cuidado constante pode acabar com os criadouros do mosquito e manter nosso município livre da dengue, por isso contamos com a ajuda de cada morador, para que possa estar sempre atento, seguindo as orientações da Vigilância Epidemiológica”.

A informação é da assessoria.

Publicidade