Atlético Paranaense derrota Fluminense no Maracanã

Publicidade

Gazeta Esportiva

Depois de nove partidas, o Atlético-PR voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. O Furacão derrotou o Fluminense por 1 a 0, com gol marcado por Walter, no segundo tempo. A vitória também representou a quebra de outro jejum por parte da equipe paranaense, que não derrotava o Tricolor carioca há seis anos. O resultado positivo fez o Atlético-PR subir para a 11ª posição, com 42 pontos ganhos; enquanto o Fluminense segue estacionado com 40 pontos, na 13ª colocação.

Continua após a publicidade
Walter se 'vingou' do Fluminense
Walter se ‘vingou’ do Fluminense

Relegado às críticas da torcida e ao banco de reservas durante sua passagem no Fluminense, Walter sofreu com o sobrepeso e não correspondeu às expectativas, não fazendo frente à disputa por posição com Fred. Após trocar o Fluminense pelo Furacão, no entanto, o atacante parece ter reencontrado a boa fase que o fez destaque no Goiás, e comprovou o poder de decisão no já conhecido Maracanã. A partida em questão também marcou o reencontro de Cristóvão Borges com o Fluminense.

O jogo foi equilibrado, mas o Fluminense criou as melhores chances de gol. O Tricolor esbarrou na grande atuação do goleiro Weverton que fez boas defesas e foi fundamental para a vitória da sua equipe. Na próxima rodada, o Fluminense enfrentará o Vasco, provavelmente, no Engenhão. O Atlético-PR, por sua vez, vai encarar a Chapecoense, na Arena Condá.

O jogo – Diante de um público pequeno, o Fluminense assumiu uma postura ofensiva desde o apito inicial. No lugar de Fred, o veterano Magno Alves não se limitava a jogar fixo na área e caía para as extremas, buscando abrir espaços para seus companheiros. Aos três minutos, o Tricolor das Laranjeiras criou o primeiro grande momento. Wellington Silva cruzou e Osvaldo cabeceou para grande defesa de Weverton que espalmou, com a ponta dos dedos, para escanteio.

Um minuto depois, o goleiro do time paranaense voltou a brilhar em chute rasteiro de Osvaldo, desviando a bola para escanteio. Assustado com o ímpeto da equipe carioca, o Atlético-PR tentava segurar o jogo, trocando passes no meio-campo. O primeiro chute da equipe visitante só aconteceu aos nove minutos quando Walter arriscou e a bola passou muito longe do gol tricolor.

Aos 15 minutos, Otávio bateu, de longe, a bola bateu em Cícero e quase encobriu Diego Cavalieri que fez grande defesa. O Fluminense voltou a comandar as ações e criou uma grande oportunidade aos 21 minutos, quando Vinicius tabelou com Magno Alves, entrou na área e teve o chute bloqueado pelo goleiro Weverton. No rebote, Otávio falhou com a bola dominada e Gustavo Scarpa se aproveitou para penetrar e bater no canto, mas o goleiro defendeu outra vez.

Aos 24 minutos, Cícero mandou a bomba de longe e Weverton voltou a defender. O Atlético-PR se limitava adefender. Walter, muito isolado, tinha que recuar muito para participar do jogo. Só aos 37 minutos é que a equipe do Paraná voltou a ameaçar. Após bola cruzada na área, a defesa tricolor rebateu mal e Nikão chutou rasteiro. A bola desviou em Guam e encobriu o travessão de Diego Cavalieri.
Nos últimos minutos, o Fluminense criou duas chances para marcar, mas Magno Alves e Gustavo Scarpa desperdiçaram as oportunidades.

O segundo tempo começou da mesma forma que terminou o primeiro: o Fluminense pressionando e o goleiro Weverton brilhando. Logo no primeiro minuto, após cruzamento na área, Magno Alves concluiu e arqueiro fez outra grande defesa.O time dirigido por Eduardo Baptista impedia que o adversário conseguisse sair da defesa tocando a bola e era obrigado a dar chutões, facilitando a tarefa dos tricolores.1

Publicidade