Biguaçu decreta Estado de Emergência devido aos impactos da greve dos caminhoneiros

Publicidade

Da Assessoria – Com o objetivo de avaliar os impactos da paralisação no sistema rodoviário no município de Biguaçu, o prefeito Ramon Wollinger convocou na tarde desta segunda-feira (28), reunião com o vice-prefeito Vilson Norberto Alves, secretários, Procuradoria-Geral do Município e Controladoria Interna. Considerando a existência e permanência da paralisação nacional dos caminhoneiros e do consequente desabastecimento de combustível no município, foi decretado Estado de Emergência.

Com base no decreto nº 88/2018, as aulas na rede municipal de ensino estão suspensas até a normalização dos serviços. Os dias letivos cujas aulas foram suspensas em virtude da paralisação serão compensados nas férias de julho.

Continua após a publicidade

Outros fatores que motivaram a suspensão das aulas foi a falta de combustível ou transporte para que professores e demais servidores possam chegar às unidades escolares, o racionamento de água proposto pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) e o desabastecimento de produtos para alimentação dos alunos.

Os demais serviços prestados diretamente pelo município estão mantidos, podendo haver deficiência por consequência da possível redução de servidores.

Ambulâncias e demais veículos oficiais estão sendo abastecidos pelo sistema próprio da Prefeitura, que possui tanques com reserva técnica e serão usados em casos de extrema urgência. Os atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e do Hospital Regional de Biguaçu Helmuth Nass funcionarão normalmente.

As coletas de lixo normal, realizada pela empresa HMS, e seletiva, executada pela Recicle Aqui, também funcionarão normalmente.

Mais:

Motoristas de ônibus da Grande Florianópolis paralisam atividades nesta terça-feira

Aterro sanitário de Biguaçu está com diesel no final e pode parar no decorrer da semana

O serviço de transporte coletivo de passageiros, realizado pela empresa Biguaçu Transportes Coletivos, estará operando com horários de sábado, porém, às 8h, haverá paralisação para uma assembleia promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores do Transporte da Grande Florianópolis (Sintraturb). Na pauta deverá ser discutida a adesão da categoria ao movimento dos caminhoneiros.

A Prefeitura de Biguaçu lamenta os transtornos causados à população de forma geral e espera a breve normalização dos serviços e se manifestará caso haja qualquer alteração nos serviços e informações desta nota.

Publicidade