Concorrência internacional do BRT em Florianópolis deve ocorrer em 2017

Publicidade
brt-imagem-projeto
Projeto prevê BRT no meio da BR-101, entre Biguaçu e São José (Imagem: Reprodução)

superintendente de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis, Cassio Taniguchi, informou, durante audiência pública realizada na noite desta segunda-feira (28), na sala de Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), na capital, que a concessão do BRT (Bus Rapid Transit) a ser implantado na região deve ocorrer no começo de 2017.

“Agora vamos enviar os documentos para análise do Tribunal de Contas do Estado e, após o retorno do TCE, pretendemos lançar o edital, que será uma concorrência internacional. Isso deve ocorrer no início do próximo ano”, explicou Taniguchi.

Continua após a publicidade

A Superintendência apresentou o edital e seus anexos, o que inclui o contrato de parceria público privada, na modalidade concessão administrativa, para a implantação, operação, conservação e manutenção da infraestrutura do sistema BRT na região metropolitana de Florianópolis.

“Essa audiência pública é muito importante, pois é o primeiro passo de um processo complexo para melhorar a mobilidade na região da Grande Florianópolis”, enfatizou o secretário de Estado do Planejamento, Murilo Flores.

O projeto

A modelagem da infraestrutura do sistema de transporte público da região metropolitana é resultado de estudos da empresa TPI por meio de procedimento de manifestação de interesse (PMI) lançado pelo Governo do Estado, em outubro de 2015.

Está prevista a implantação de 57 quilômetros de vias e de faixas exclusivas para o BRT, 36 estações e quatro terminais de integração, além do sistema de controle operacional (ITS – Intelligent Transport System) que irá supervisionar toda a operação do BRT, através de um Centro de Controle Operacional. Os investimentos em infraestrutura estão orçados em R$ 1,1 bilhão.

O BRT de 1º nível, ou seja, corredores de ônibus com operação em vias segregadas, estações de embarque e desembarque e sistema de bilhetagem pré-embarcado, terá extensão de 35,5 km. Já o BRT de 2º nível, que opera em faixas exclusivas à direita, conta com paradas de embarque e desembarque e sistema de bilhetagem embarcado, terá 22 km.

 

Publicidade