Debate discute os desafios da imigração haitiana em Santa Catarina

Publicidade

Nesta quarta-feira (10), às 14h, a Fundação Cultural Badesc promove uma roda de conversa para debater os desafios da inserção laboral e a diversidade cultural dos imigrantes haitianos. O evento será na sede da fundação.

No final de maio, um grupo de imigrantes desembarcou em Santa Catarina em busca de trabalho e melhores condições de vida. Os primeiros dois ônibus com haitianos e senegleses saíram do Acre em direção a Florianópolis no dia 21 de maio, e desembarcaram na capital catarinense no dia 25 do mesmo mês.

Continua após a publicidade

O debate desta quarta será aberto à comunidade e terá a participação da professora Gláucia de Oliveira Assis (Udesc), Luiz Felipe Aires Magalhães (Unicamp), Maria das Graças Brightwell (UFSC) e representantes da comunidade haitiana em Santa Catarina.

De acordo com Gláucia de Oliveira, da mesma forma que os haitianos são recebidos pelos brasileiros, ocorre com a emigração de brasileiros na Europa em busca de novas oportunidades.

“Nesse início de século 21, a dispersão de povos e culturas através de espaços geográficos ou espaços imaginados tem colocado novos sentidos para os deslocamentos. São grupos como afroamericanos, mexicanos, caribenhos, haitianos, portugueses e brasileiros que espalham-se pelo mundo cruzando fronteiras, reconstruindo identidades”, comenta.

Exposição

Visitantes que passarem pela Fundação Badesc poderão também conferir a exposição Haiti-Bombagai, de Radilson Carlos Gomes. A mostra é um conjunto de 39 fotografias produzidas em 2011, um ano após o terremoto que atingiu o Haiti deixando 316 mil mortos mortos e mais de três milhões de atingidos. A exposição é inédita e fica disponível ao público até 12 de junho.

(Foto: Yuri Marcel/G1)
(Foto: Yuri Marcel/G1)

G1

Publicidade