Palmeiras e Santos ficam no 0 a 0

Publicidade

gazeta_esportivaPalmeiras e Santos reeditaram a final da última edição da Copa do Brasil na tarde deste sábado, pelo Campeonato Paulista. O clássico, disputado no Estádio Palestra Itália, chegou a melhorar durante o segundo tempo, mas terminou com o placar de 0 a 0.

Há quatro partidas sem vencer no Estadual, o Palmeiras totaliza seis pontos no Grupo A, enquanto o Santos, ainda invicto, chega aos nove no Grupo B. Na sexta rodada, programada para quinta-feira, o Verdão visita o XV de Piracicaba e o Peixe recebe o Mogi Mirim.

Continua após a publicidade

Depois de um primeiro tempo sonolento, os dois times voltaram mais ligados para a etapa complementar. O Santos teve as melhores oportunidades, desperdiçadas pelo atacante Gabriel. O clássico, marcado por polêmicas em 2015, teve apenas alguns entreveros, sem maiores consequências.

O Jogo – Os primeiros 45 minutos de partida no Estádio Palestra Itália foram de poucas emoções. Durante toda a etapa inicial do clássico, Palmeiras e Santos foram incapazes de criar chances para marcar. Assim, os goleiros Vanderlei e Fernando Prass não tiveram muito trabalho.

Matheus Sales, colocado no lugar de Arouca, formou o trio de volantes do Palmeiras com Thiago Santos e Jean. Marcelo Oliveira ainda escalou Robinho e Alecsandro como titulares. Aos 14 minutos, no melhor ataque do time da casa, o centroavante chutou de fora da área, à direita do gol santista.

Já o Santos, com Serginho escalado no meio de campo, chegou a estufar as redes com Gabriel aos 38 minutos, mas a arbitragem marcou impedimento corretamente. No final do primeiro tempo, Ricardo Oliveira e Thiago Santos se estranharam após cobrança de escanteio do Peixe.

No começo do segundo tempo, a Mancha Verde, principal organizada do Palmeiras, exibiu duas faixas, com as inscrições “Libertadores obsessão” e “estamos juntos”. Logo aos dois minutos, Dudu se livrou da marcação de Renato dentro da área pela direita e chutou para defesa de Vanderlei.

Aos 13 minutos do segundo tempo, o Santos desperdiçou grande oportunidade. Em um rápido contra-ataque, Gabriel se antecipou a Zé Roberto e saiu na cara do goleiro Fernando Prass, mas mandou para fora. Doze minutos depois, o atacante tentou desviar para o gol dentro da área, sem sucesso.

A partir dos 20 minutos do segundo tempo, a região do Estádio Palestra Itália foi atingida por uma forte chuva, acompanhada por vento. Aos 31, Gabriel perdeu mais uma chance. Substituto de Ricardo Oliveira, Joel ganhou de Vitor Hugo pela direita e cruzou para chute do atacante, defendido por Prass. Nos acréscimos, Gabriel bateu para nova intervenção do goleiro palmeirense.

Publicidade