Turquia derruba avião militar russo perto da fronteira com a Síria

Publicidade

Leandro Colon/Folha de São Paulo

O governo da Turquia informou ter derrubado, nesta terça-feira (24), um avião militar russo que teria invadido seu espaço aéreo na região de fronteira com a Síria.

Continua após a publicidade

Em nota, o Ministério da Defesa da Rússia negou a versão de que tenha entrado na área turca. “Durante todo o tempo de voo, o avião estava voando somente dentro das fronteiras do território sírio”, declarou.

O Exército da Turquia afirmou ter alertado o avião dez vezes em um período de cinco minutos sobre a violação do espaço aéreo antes de abatê-lo.

A Rússia diz que o jato foi aparentemente abatido a partir do chão, mas a Truquia diz que seus aviões F-16 derrubaram a aeronave russa.

O governo russo também afirmou que o alvo foi um avião SU-24 que voava a 6.000 metros de altitude. Dados preliminares apontam que os dois pilotos do caça conseguirem se ejetar antes da queda, mas a situação deles ainda é indefinida.

Segundo a agência de notícias turca Dogan, helicópteros russos buscam os pilotos próximo ao local da queda. Meios de comunicação chegaram a relatar que ambos estariam em poder de rebeldes sírios, informação não confirmada oficialmente ainda.

As emissoras NTV e CNN-Turk exibiram imagens que seriam da queda do avião em chamadas nas montanhas próximas à fronteira turca, perto da província de Hatay.

O episódio pode agravar ainda mais a crise na região. Forças russas atuam desde 30 de setembro na Síria em aliança com o ditador Bashar al-Assad para combater a facção extremista Estado Islâmico. Uma coalizão internacional, formada por França e Estados Unidos, também tem realizado ataques contra o EI, mas, ao contrário de Moscou, faz oposição ao governo de Assad.

O governo turco se opõe a Assad e vinha alertando a Rússia para não invadir seu espaço aéreo. Em outubro, a Otan, aliança militar ocidental da qual a Turquia faz parte, chegou a alertar que estava preparada para defender o território turco da ameaça provocada pela intervenção russa na Síria.

A derrubada do avião russo ocorre ainda em meio a uma nova parceria entre França e Rússia para agir na Síria após os atentados de 13 de novembro em Paris. O presidente francês, François Hollande, vai a Washington negociar com o presidente Barack Obama uma aproximação militar dos russos, assim como pretende ir a Moscou discutir o assunto com o presidente Vladimir Putin.

Nesta quinta (26), o primeiro-ministro britânico, David Cameron, apresenta ao Parlamento proposta para se juntar à coalizão de ataques ao EI na Síria.

Com informações das agências de notícias

Publicidade