‘Vivemos um Estado policialesco’ diz Kakay, no encerramento do Congresso de acadêmicos

Publicidade

KakayFechando o Congresso da Comissão de Acadêmicos de Direito da OAB/SC, na última quarta-feira (8), o advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, disse que o Brasil vive um Estado policialesco. “Hoje, as pessoas não vão mais para a rua pedir liberdade, elas vão para pedir mais prisão”.

Kakay considerou que o direito de defesa está “subjugado” e que a “espetacularização” das ações policiais e do Ministério Público ferem o Estado de Direito. “O direito de defesa, por mais paradoxal que seja, significa ser bem acusado, só que hoje nós não temos acesso nem ao que foi produzido no inquérito penal”.

Continua após a publicidade

O advogado também criticou o juiz Sérgio Moro, que está à frente da Operação Lava Jato. “Eu também quero o fim da corrupção, mas é preciso haver limites para os justiceiros”, disse. “Hoje a gente tem medo até de estar no Estado do Paraná”, ironizou.

Assessoria de Comunicação da OAB/SC

Publicidade