Autor de latrocínio de médica em SC é condenado a 23 anos de prisão

Publicidade

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a condenação de a 23 anos e nove meses de reclusão, em regime inicial fechado, de um homem pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte), ocorrido em abril deste ano, no município de Criciúma.

Na denúncia, a 13ª Promotoria de Justiça da Comarca de Criciúma relata que depois de uma tentativa frustrada de roubo de um veículo, o acusado, em companhia de um adolescente armado, abordou o carro dirigido pela médica Mirella Maccarini Peruchi, que tinha como caroneiro seu marido, Jaime Lin.

Continua após a publicidade

Mirella não parou o veículo conforme ordenado e o adolescente, então, disparou três tiros contra ela. Um deles atingiu a cabeça da mulher e causou sua morte. O adolescente foi apreendido em seguida, em um ponto de ônibus, e acusado, que teve a prisão preventiva decretada, apresentou-se três dias depois do crime.

A Promotoria de Justiça sustentou, na denúncia, que apesar de não ser autor dos disparos, o maior de idade concorreu efetivamente para a realização do crime, pois forneceu a arma e planejou, incentivou e acompanhou seu cometimento.

Diante dos fatos apresentados pelo MPSC, o Juízo da 1ª Vara Criminal condenou o réu à pena de 23 anos e nove meses de reclusão, em regime inicial fechado e ao pagamento de 17 dias-multa. O condenado teve, ainda, negado o direito de recorrer em liberdade. A decisão é passível de recurso.

A informação é do MPSC.

Publicidade